23 setembro 2009

Cantorias da Praxe

Ontem, na universidade, um grupo de marmanjões de voz feita:

PINA, PINA
NA MINHA PILINHA [linguagem gestual à Iran costa, bacia pa trás e pá frente]
VEM BUSCÁ-LA
COM A TUA MÃOZINHA [linguagem gestual à barman, agitando 1 shaker]


Apreciei, sim sra. Já ia sendo tempo de substituir aquelas inconfidências acerca da vida íntima do Calimero e da Maia. E falar assim, meiguinho, com diminutivos... Gostei.

8 comentários:

Jorge Rita disse...

Pareces o Gabriel Gracia Marquez...muito descritiva!!!!
(o ditado tb fica engraçado qunado eles «crescerem» e passarem á linguagem sem diminutivo)
:D

ianita disse...

E gajo e gaja em posição de cãezinhos e a cantarem:

ele: é o pudim danone...

ela: não pares! não pares!

? que tal?

Eu gosto da praxe! :)

Nikky disse...

Já não se canta o Calimero? Tenho que me actualizar... Sobretudo porque estou a pensar voltar à Universidade.

Flá disse...

oh, a música até pode mudar mas as letras vão todas dar ao mesmo :P

(uma das minhas maiores humilhações - ou momentos altos - enquanto caloira foi quando me obrigaram correr a berrar por toda a Universidade, alto e bom som: "EU TENHO UMA RRRATA!" só pq dizia RRss à Frrrancisco Louçã)

Gi disse...

xiii Flá..lembro-me muito bem desse episódio. Tu aos gritos e outro -não me lembro quem- a dizer " eu quero comê-la".

Isandes disse...

Jorge, há 1 vida inteira pra isso; há k curtir a idade dos diminutivos! *

Ianita, isso não tem 1 teor sexual, ó não? lol *

Nikky, os grandes clássicos nunca passam de moda! *

Flá, falas à Louçã? hi hi olha, mas antes isso k não dizer os "éles"! xuac

gi, conta + coisas comprometedoras acerca dela, vá!

Bruno Marques disse...

Gi e Flá, eu também me lembro desse episódio...hehehehe

Quanto à letra da música, no meu tempo de caloiro tinhamos uma parecida. Era assim:

"Pina que pina
A tua pilinha
Fica lá com ela
Aí na tua mão..."

Isandes disse...

olha,. bruno, acho k é essa mesma! parece k lhe dei 1 toque pessoal, eh eh *