12 agosto 2009

Cineterapia

As férias de Verão dão para ver os filmes que se acumulam ao longo do Inverno. E eu tenho visto alguns, sim. Cada um deles com as suas finalidades terapêuticas muito proveitosas, querem ver?

Agosto, ex-libris das sandálias douradas, dos vestidos de seda selvagem, da gravata lilás encasulada num fato cinza e dos penteados senhoris pipis. Com tanto calor, às vezes é uma missão difícil estar de corpo e alma nestas cerimónias tão felizes. Este filme sugere actividades de entretenimento muito úteis para animar a boda...

Este é para as mães, casadas e solteiras. Também aborda a questão da homosexualidade e da bisexualidade.

Esta película é um grande teste à nossa capacidade de suster a lagrimita - "não vou chorar porque é kitsch, porque 97% das pessoas choramingam e eu sou forte, porque..." N´a pas.




E já que falávamos de coisas surreais... Este dá para uma rapidinha (cerca de 20 minutos) e começa logo muito bem, com um corte ocular, nham nham


"Babel" é o filme indicado para quem está farto que a vida lhe corra bem; de vez em quando faz bem apercebermo-nos da estupidez da nossa existência. [Aqui vi defraudadas expectativas muito altas. Mas teve aprovação de Cannes e não foi à toa, claro. ]


Este com a Belluci é muito bom para perder o apetite sexual para os próximos três trimestres. (Atenção meninas, cena de violação quase tão disturbing como a de "Blindness")

Este é com um fófi cuja cara é meio caminho andado (melhor só o Owen do nariz embatatado que faz de partner ao Jackie Chan); ainda não consegui ver o final, mas dá para desopilar.

7 comentários:

ianita disse...

Não gosto do Adam Sandler... não sei porquê...

Já visteo filme do cão? O Marley? Sniiifff!!!

:)

Flávia disse...

oh que cartaz tão eclético. Até parece que tiraste um dia para correr todas as salas do cinema! Eu adorei Babel, sugou-me da cadeira, e achei o Irreversivel... underground... no minimo... dos restantes, quero o Idade do Gelo três.

eu tb tenho filmes a apodrecer no disco como Che, parte I e II.

sweetie disse...

Acho que o "the notebook" foi o único filme que me fez chorar como uma menina.. adorei! E o idade do gelo também gostei muito! Vê o Wall.E! De certeza que vais gostar =)

irre_place_able disse...

Bem, desses que aí estão acho que só não vi "O Diário Da Nossa Paixão", "Un Chien Andalou" (Ainda não ganhei coragem) e "Irreversible", de resto acho que foi uma boa escolha e bastante variada, só faltou aí um de terror e outro de "fixação" científica :P

Este fds tenho coisas boas pra te entregar... ;)

Kiss Kiss

Isandes disse...

Ianita, vi sim, fiquei cheia de vergonha ao sair da sala pk tava k olhos vermelhos e inchados de tanto chorar. e já k falo nisso, snif.. *

Flávia, o irreversible é lixado, impossível ficar indiferente à violência, dasse. "Che" na me chama, na sei... *

Sweetie, a flá já m falou do wall-e, deve ser mm giro. tnho k ver s o "arranjo" ;)

Irreplaceable, empresto-tos s kiseres; irreversible é original o otro já sabes, lol
Bigada, és 1 fófi! xuac!

Paulo disse...

porra, a cena da violação de irreversible é apenas "quase tão disturbing como a de blindness"??? tenho de ver, n pensei q existisse cena semelhante ainda mais forte...
Dos outros só vi Babel (gostei, mas não é memorável), o resto tenho quase todos pra ver mas não arranjo tempo (as séries ocupam-me o meu tempo televisivo).

Isandes disse...

paulo, apesar de mt aflitivo, axei blindness mais forte, mesmo sendo menos explícito k irreversible. mas neste na deixa de apetecer entrar no ecrâ e cortar a pila ao cabrão k resolve violentar o rabinho da belucci; os gays não estão ali bem figurados, não sr.
Babel... achei k a metáfora da moral do filme podia ser melhor aproveitada, mesmo não kerendo cair no comercialismo fácil. mas tá bem. gros bisoux pour toi d´accord?