28 fevereiro 2017

Passa no mundo a estranha ventania. Os mortos perseguem os vivos. É o tumulto, o peso do espanto, as forças tumultuosas e cegas. A pedra espera ainda dar flor, o silêncio tem um peso, há almas embrionárias.

(só pa ver se sei a minha deixa, a que devia saber já há um mês)

Sem comentários: