17 novembro 2009

o amor perspassando as idades


Que os meandros da sedução têm a sua quota-parte de inexplicabilidade, não é novidade. Nem sempre nos apaixonamos pelo bom e bonito; não conseguimos explicar o frisson que sentimos quando aquele arrogante nos lança um olhar aparentemente inofensivo; quanto mais me bates mais gosto de ti; perdemos várias vezes o apetite, o sono e a vergonha... (a virgindade também, mas apenas uma vez).
Agora, o que me intriga é a abissal distinção de tratamento entre as diversas fatias etárias. Ó sr.Freud, desculpe lá acordá-lo desse sono profundo, may your soul RIP, mas explique porque é que sou bonita para um puto de 9 ou 13 anos, mas feiota e ressequida para um de 28? E não me venham com a explicação da teoria dos modelos - ai, porque a criança é pequenina, és uma projecção da figura materna; quando se é adolescente, as figuras adultas mais presentes funcionam como um repescar de fantasias com a professora primária; aos vinte, está-se carente e mesclam-se os afectos, reú beú béu, pardais ao ninho. Not. Não me deixo convencer assim tão facilmente.

Olhai e vede a minha experiência:
- ao nível do pré e do 1º ano, os putos, rapazes, não as putas, raparigas, abraçam-me, penduram-se nas minhas roupas até eu vergar o pescocinho para uma beijoca embebida em saliva. Dizem-me (diziam-me, que agora não tenho trabalhado nesse nível, thanks God) "ai teacher, I love you, queres namorar comigo?". ao que eu respondia: [silêncio.]
- do 2º ao 3º, tipo 7-9 anos, ignoram-me bastante bem, exceptuando aquelas breves suspiros quando inventam uma parecença física com uma personagem feminina dos Morangos.
- no 4º, já ouvi um "Ó teacher, quer emagrecer? Eu cá acho que está belíssima!" (esta é do Leo, meu ex-aluno júnior preferido de todo o sempre!)
- do 7º para a frente, admiram-me caso não mantenha contacto directo com eles: mandam piropos na rua, assobios nos corredores, olhares de carneiro mal morto, etc etc... Quando temos ali uns encontros bisemanais no âmbito de uma relação profissional, aí, já não sou "boua", nem tenho um "ei, que cú bom".
- ao longo da casa dos vintes, os miúdos tratam-me por "você", o que na cabecinha deles equivale a um "tu aí, cota praí com uns 40 ou 30 ou será 40, não interessa, risca".
- depois, nos trintas, a coisa varia. ai varia, pois. Uns tratam-me de igual para igual,:pois muito bem, se tu estás encalhada, eu também estou. Outros, tóines de m*, alimentam e dão prolongamento ao mito de casal com par masculino mais maduro acompanhado de pitinha a quem a lei da gravidade não fez ainda das suas. (sim, há aqui algum rancor da minha parte em relação a estes.).
- dos 40 para a frente [reparem na minha clara discriminação em relação a este futuro distante, indistinto e com que não me quero preocupar agora, lol], são todos uns babosos, - o que mexer, morre.
Tudo isto não é um queixume, já que tenho perfeita noção da dose de beleza que me foi concedida aquando da encomenda por parte dos meus papis aos srs da La Cegonhe, SA; sim, nunca se pode agradar a gregos e turcos. É mesmo porque gostava de compreender estas assimetrias. Ora digam lá?

9 comentários:

mel disse...

Ora a tua questão é muito sábia, complexa e retórica, lolol....

Não há nada que nos possa explicar essas variantes de gostos das idades, mas acredita que me pergunto o mesmo, porque é que aos olhos de uns são linda e maravilhosa, e aos de outros sou ... bem ... quase invisivel, lolol????

Não sei, mas sabes que mais??? Nem quero saber, se não me vêm, é porque sou boa demais para eles, e estou fora do alcance dos mesmos, lol, esta é a forma que prefiro encarar a questão, sempre me levanta o ego... hehehehe

Beijocas

Paulo Lontro disse...

Provavelmente, aí pelas tuas bandas, aparecem problemas oftalmológicos aos rapazes, desde o fim da adolescência tardia até à idade em tudo o que mexe se come, sendo que neste caso é mesmo arteriosclerose precoce…

lol...

:)

Anónimo disse...

...Eu tb não acho nada disso.

Isandes disse...

mel: bem pensado, melhor escrito!

lontro: os gajos agora só querem jogar play station, falar no msn ou ir trabalhar pa angola... na entendo...

anónimo: olá! adeus

Paulo disse...

Parabéns pelo texto, está uma excelente análise e muito verdadeira. Confesso q a mim, trintão, sempre me fez alguma confusão a atitude dos meus camaradas q apelidas de "tóines de m*"; não por sentir inveja deles :P mas pq n me consigo imaginar com uma catraia 10 ou 15 anos mais nova do que eu, por causa da diferença a nível mental q existe sempre ou sei lá bem o q é, podem chamar-me esquisito q n me interessa...

Flá disse...

eu acho piada a isso. nem tu provavelmente consegues explicar pq é q levas uma chapada interior qd dás de olhos em algo (alguém, é mais isso) q n se enquadra no teu perfil de "esfola-me, aqui e agora".

eu só n acho piada querer comer sp o q está na prateleira mais alta e inacessivel seja pq motivor for... :S

além do mais, para q queres ser bonita aos olhos dos outros? eu n sou nem quero q me achem, pq eu tb gosto mais do que tem atitude, charme, sex-appeal do que da... beleza... cândida e efémera... bahh.. como tu dizes: NOT.

ah e sobre o conceito de beleza: cada cabeça pensadora faz/tem o seu.

Isandes disse...

paulo: e no caso das mulheres, acho k isso é ainda + notório. por regra, homens 1 poco + novos são bastante + imaturos k nós próprias...

ó giroflá-flá-flé, na m venhas com coisas! eu cá gosto de, do alto (ou deverei dizer baixeza? lol) da minha humilde beleza, sentir luxúria nos olhinhos dos homens passantes! sim, sou vaidosa, sim, convencida qb, sim, gosto d me sentir gira, pelo menos pra alguns
mas claro, a atitude é meio caminho andado. (mas disso não tenho mt, bem vistas as coisas. ker dizer, tem dias. ó eskece lá isso, lol beijoca

ianita disse...

Menos análise e mais acção :)

Flá disse...

LOL mas oh esbelta Isa, o q eu disse n contradiz essa tua opinião, pelo contrário. eu esbarro em tudo o q é olhar luxuriante :D (LOL) o q quis dizer é q na minha particular opinião a atitude, o charme, o "je ne sais quoi" de alguém é capaz de despertar instintos mais animalesco q se tiveres "apenas" uma carinha laroca. olha, isto sou eu a pensar com os meus botões. cada um sabe lá o q lhe arrebita a moral :D

beijoca tb pa ti (gostei do giroflé-giroflá, já mo cantaram várias vezes :D)