08 setembro 2009

Dos piropos masculinos


Urge frontalidade para encarar um dos mais preocupantes problemas sociológicos das sociedades ocidentais contemporâneas: nós, mulheres, aprendemos, vá-se lá saber por que razão, a reagir hipersensitivamente a um piropo masculino. Torcemos o nariz, trocamos um olhar indigno com a amiga mais próxima, resmungamos, fazemo-nos de virgens desfloradas. E não percebemos que estas reacções podem vir a ter um indesejado efeito boomerang. Quando dermos por ela, sentimo-nos a toda a hora como me senti sempre das poucas vezes que fui à Boys r´ Us (uma discoteca portuense gay com 90% de clientes do sexo masculino; tão a ver, não tão? a única vantagem era mesmo a ausência de fila na casa de banho - viram? Não disse "bicha")...


É que contra factos não há argumentos. Para ir estourar 100 euros em trapos, nada melhor que uma de nós, mas para dançar, beber uns copos, desfrutar de um jantar com vista panorâmica, andar na pinocada, etc, um gajo dá outra pica, ai dá, dá. (Não desfazendo os inúmeros momentos em que me diverti com outras histéricas como eu, claro. )


Ainda no outro dia na piscina, uns feiotes simpáticos viraram-se para mim e para a S e atiraram com um "Mmm... Coisinha sexy" e com um "Cuidado!... Que a água tá muito fria". A S disse logo que eram parolos, falta de nível, que cena, pé pé ré, na na ni, nó nó nó. Eu cá senti-me acarinhada, sério que sim. E acho que nos fazia bem olhar pás espanholas, inglesas e outras vizinhas europeias; um sorriso em troca de um piropo não dá necessariamente direito a rótulo de pê-u-tê-á... Digo eu. E sabe-se lá se por detrás de uma dessas frases feitas não há uma pérola rara... ´Tou do vosso lado, tá?


5 comentários:

Jorge Rita disse...

Como te acho helicopetero: gira e bouuuuaaaaa!!!

Satine disse...

e este post contém uma bela verdade.. e apesar de muitas de nós refilarem, todas gostamos de elogios.. é ou não é?

beijinho*

ianita disse...

Eu não sorrio, mas também não resmungo.... faço de conta que não ouço...

Paulo disse...

"Ó filha, o teu pai devia ter a régua torta para te fazer com curvas assim".
ou
"A tua mãe só pode ser uma ostra para cuspir uma pérola como tu."

Isandes disse...

Jorge, bigada. mas pelo sim plo não, põe-te fino, não vás levar com 1 hélice...

Satine, eu gosto! posso ficar À rasca, mas na tira nenhum bocado (aliás, se tirasse, especialmente nas ancas, a gerência agradecia!)

Ianita, encoraja-os, vá! *

Paulo, a da régua ´muito gira; a da ostra já conhecia... *