06 abril 2009

Espectáculo de Lusitânia

Há umas semanas atrás, uma prof contou-nos que não sei quem gravou não sei quantas horas de imagens para fazer um documentário acerca duma cena cultural portuguesa (escusam de me agradecer a extrema precisão informativa...).

Ora, acontece que, finalizado o documentário de, digamos, 50 minutos, a autora gentilmente ofereceu-se a disponibilizar à RTP as largas horas de material não editado. Esta declinou a oferta. E porquê, perguntam-me vocês? (vá, é mesmo pa perguntar) Porque, de acordo com este canal, que apesar de tudo, é dos mais sérios que cá temos, nenhum programa que fale mais de 7 minutos acerca duma personalidade portuguesa vinga... Brutal, né?

4 comentários:

Ianita disse...

Que estupidez! Além disso, eles têm o Câmara Clara que demora imenso tempo... e aquele programa dos livros... até vão tendo programas desses que ninguém vê, porquê declinar? Parvos!

Flávia disse...

Para eles só vinga o que tiver mais de 50% de share. Se fosse futebol bastava 20% (afinal, bola é bola!), agora essa eca dessa coisa que é a... cultura?... A TV não serve para ensinar para eles... só serve lixo.. ou então pré-preparados...

Ianita disse...

Olha, queria mandar-te um mail, mas não tens o perfil disponível, espero que não te importes que escreva aqui.

Lembrei-me do mais óbvio... porque fiz um trabalho de Mestrado sobre ele... mas lembro-me de todas as coisas parvas excepto do importante.

No canto VI da Eneida, precisamente a meio, Eneias desce aos Infernos e volta. Esta descida aos Infernos é vista como uma morte que se não é física é pelo menos psicológica. O canto VI é central e o Eneias de antes não é igual ao Eneias de depois. Este é um dos assuntos mais discutidos da epopeia virgiliana e há imensa bibliografia acerca disto. Em Coimbra há, mas acredito que em Lisboa também haja, eles têm uma boa biblioteca de clássicos.

Se quiseres mais info relativamente a isto, eu tenho nomeadamente o dito trabalho que fiz. Não é exactamente sobre este tema, mas dava para perceberes o que se passa e toda a psicose do Eneias :) LOL

Como te disse no outro comment, as idas ao Inferno, aos Campos Elísios ou ao Hades eram frequentes. O mais conhecido é o caso de Orfeu, mas penso que o mais importante em termos de análise psicológica é mesmo o Eneias, precisamente por a atitude dele mudar drasticamente, como se morresse e renascesse outro.

Kisses

Isandes disse...

Ianita, obigadão! (na sabia k tenho meu perfil oculto... vou ver s a nabiça aki resolve isso)
eh pá, se me arranjasses o dito trabalho, era muito porreiro pk parece k encaixa. (o orfeu não tanto, pk ele só desce aos infernos pa buscar a eurídice, é 1 pouco diferente...)
bem, mas aki fica o meu mail (não tenho muita fezada nos meus conhecimentos informáticos, lol): isabel1010@gmail.com
+ 1 vez bigada, és 1 fófi! bjoca