16 março 2009

Mitos Urbanos à Silva

Há uns anos, vi um filme com adolescentes estilosos, um pouco ao estilo de "Scream"; tinha a ver com mitos urbanos americanos, creio que se chamava mesmo "Urban Myths". Um exemplo desses mitos era cruzarmo-nos à noite com um carro sem luzes; o/a americaninho/a dava-lhe sinais e aí, hô-hô, começavam os problemas. O carro vinha atrás dele/a e mandava-o/a ribanceira abaixo e... foste, do verbo for.
Ora, aqui os tugas também têm disso. Nós podemos ter um PIB brutalmente baixo e um IRS estupidamente alto, mas em matéria de usos e costumes a malta dá cartas. Entonces, o primeiro mito de que me lembrei logo é o das cortinas. As cortinas são um fenómeno engraçado. É que só são transparentes para quem está do lado de dentro da habitação. Pelo menos, é o que a maior parte de nós acha: as cortinas servem para nos escondermos da intrusa curiosidade dos transeuntes, mas permitem-nos olhar sem ser olhados. E então é andar a passarinhar na rua e ver os/as calhandreiro/as a cuscar de dentro para fora, numa ânsia de ir buscar ao exterior alimento para a alma. E esticam-se, e dobram-se e afiam as orelhas e calibram os olhares, hi hi...
Outro traço cultural nosso tem a ver com o tampão. Aquela coisa pikena, branca com um fio dependurado a que as mulheres têm que recorrer mensalmente. Pois, o problema está mesmo no fio. Estou em crer que o medo que o fio do tampão se rasgue e desapareça do alcance da nossa mão, impossibilitando a remoção do corpo estranho é uma coisa generalizada. Há quem diga que há uns tempos atrás, não sei onde, houve uma fulana que esteve com um tampão dentro do corpo 15 dias, e depois foi fazer exames, até que aquilo começou a infeccionar e... e...
Bem, o 3º mito que me veio à cabeça é um clássico e como tal não vale a pena explorá-lo muito: a frequência de um ginásio emagrece, por si só. E anda a malta a kitar-se com ténis e calças xpto, marca y e z, a custar olhinhos da cara, na esperança de que a atitude e o estilo também pontuem. I wish...
Anything else? Podem aumentar à lista. Ainda fazemos é um talk show com isto. Convidamos o Moita Flores, a Bobone e alguém da fábrica do Zé Povinho e temos conversa.

4 comentários:

sweetie disse...

Falta o ir prá praia ao Domingo à tarde, pra ficar dentro dele até ficar de noite. Ah não esquecendo que pra lá chegar (à praia) vai.se a uma média de.. 30km/h. O português consegue ser bem deprimente quando quer =P

Rita disse...

A do tampão é linda LOL! :p e que as peles de bacalhau fazem as mamas crescer, hehe! Este não é urbano, mas foi do que me lembrei! :P

Isandes disse...

Peles de bacalhau a fazer as vezes de silicone? lol!! Na conhecia! Este país é 1 must...

Flávia disse...

o bacalhau pelo menos dá para tudo em Portugal, é a versão lusa da "banha da cobra". posso convidar por tal painel de tertulianos alguém dos Morangos Com Açucar? vá lá... :D